Estado se reúne com Embratur para discutir a ampliação do turismo internacional com vôos diretos para a Bahia

Os biomas da Bahia, a ancestralidade negra e a gastronomia regional foram alguns dos assuntos discutidos durante reunião sobre o turismo no estado entre o Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), o governador Jerônimo Rodrigues e os secretários do Turismo Maurício Bacelar, do Meio Ambiente Eduardo Sodré e outros representantes de pastas estaduais, nesta quarta-feira (10), no Centro Administrativo da Bahia (CAB). Um dos objetivos do diálogo foi pensar estratégias de ampliação de vôos internacionais para a Bahia, de incentivos ao afroturismo e ao turismo de negócios.

É o terceiro encontro do governador Jerônimo Rodrigues com a Embratur e, dessa vez, com a participação da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), que poderá auxiliar o Estado com incentivos para o desenvolvimento da rede hoteleira na Bahia. “Nós queremos ampliar os vôos, e a Embratur tem uma ação de promoção de vôos internacionais. Queremos aproveitar os programas de investimento”, afirmou o governador. Segundo ele, na reunião, foi marcado novo encontro com a Embratur, em Brasília, para levar os apontamentos da Bahia, para ampliar o turismo internacional. “Também demandamos à Sudene um plano de ação, tanto emergencial, para a questão da estiagem, quanto estruturante. Por exemplo, um programa para abertura de açudes, fontes de água para que a gente possa criar um ambiente de convivência para o semiárido”, detalhou Jerônimo sobre a reunião. 

Foto: Feijão Almeida/GOVBA

Segundo Marcelo Freixo, presidente da Embratur, atualmente 8% do PIB brasileiro corresponde ao turismo e o Brasil está em vantagem em relação a outros países por sua diversidade cultural. “O Brasil precisa ser conhecido na sua diversidade, porque a gente tem que gerar emprego e renda para todo o povo brasileiro e buscar um novo modelo de desenvolvimento. O turismo hoje é 8% do PIB brasileiro. Óleo e gás, petróleo é 12%. O futuro está no turismo. E quando você fala da Bahia, a gente está falando de sol e praia, mas também de gastronomia, de natureza, de cultura, de religião. Tem tudo aqui. A Bahia é um estado que tem três biomas, então tem uma relação com a questão ambiental também. A Bahia pode ser um grande cartão postal desse Brasil que a gente quer”, avaliou. 

A Embratur também conta com um portal de inteligência, que produz dados do fluxo de turistas no país, que servirá às parcerias previstas entre a Secretaria de Turismo da Bahia (Setur) e a Embratur. 

Também foram pontos de discussão da reunião: o tempo dos vôos e a redução das conexões aéreas; o planejamento de uma comunicação que dê mais visibilidade ao turismo ecológico e religioso da Bahia; investimentos que o Estado tem realizado na sinalização turística, nas estradas e no saneamento básico; e obras em andamento no Litoral Norte e na localidade de Baixio, na mesma região.

Repórter: Milena Fahel/GOVBA



Fonte: Governo do Estado da Bahia