Integração entre universidade e escolas estaduais fortalece a Educação Básica

Por meio de uma aliança educacional, fomentada pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC), universidades públicas da Bahia desenvolvem atividades em conjunto com unidades escolares para fortalecer a Educação Básica. Essa colaboração otimiza recursos, estratégias pedagógicas e infraestrutura, visando elevar a qualidade do ensino em todas as etapas. Um exemplo é a parceria entre a Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) e o Colégio da Polícia Militar Rômulo Galvão (CPMRG), em Ilhéus, que acontece desde 2015, e desencadeou, através do Departamento de Ciências Exatas, um treinamento olímpico para ajudar os estudantes na segunda fase da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP).

A partir das Oficinas de Matemática Experimental, surgiu a ideia de treinar os discentes do CPMRG para participarem da segunda fase da OBMEP. O treinamento tem sido essencial para preparar os alunos que enfrentam os desafios complexos da prova.

O vice-diretor do Departamento de Ciências Exatas da UESC, Nestor Centurion, explicou como funciona a participação da universidade na preparação dos estudantes. “Em 2023, juntamos cinco professores da área de Matemática da UESC e dois discentes de bacharelado para treinar os alunos para a segunda fase da OBMEP. Em conjunto com um professor de Matemática da escola, trabalhamos com esses meninos em três sábados e focamos no perfil dissertativo das questões. Percebemos que as discussões tiveram êxito, o nível de raciocínio e de escrita foram melhorando ao longo dessas três aulas e vimos os resultados através das premiações recebidas pelos alunos”.

Ao conquistarem medalhas regionais e nacionais, esses alunos posicionaram o CPMRG como a única escola pública não seletiva da Bahia que ficou entre as sete instituições com maior pontuação do país, levando em consideração os 15 grupos de competição. Dos 1.200 inscritos, 66 avançaram para a segunda fase, resultando em 8 medalhas nacionais, 16 regionais e 20 menções honrosas, envolvendo estudantes do 6º ano ao Ensino Médio.

O professor de Matemática do CPMRG de Ilhéus, Eudson Cardoso, compartilhou o papel da escola nesse processo. “Aqui na escola não focamos somente na Matemática, mas tentamos trazer a interdisciplinaridade para sala de aula. Conseguimos agregar várias áreas do conhecimento, mostrando para os alunos que a matemática está inserida em várias outras disciplinas, como português, história e geografia. Acho que esse é um grande diferencial da nossa escola, nós estamos tentando desmistificar a matéria para os estudantes e mostrar não só o conteúdo, mas que é bem fácil de aprender”, disse.

Iago Alves Dias, 14 anos, é o primeiro ilheense a receber uma Medalha de Ouro Nacional na OBMEP. Seu percurso destaca o impacto positivo da integração entre Ensino Superior e Educação Básica, fortalecendo a educação no cenário nacional. “Dos três treinamentos oferecidos pela UESC eu participei de dois. Os professores da universidade explicavam o assunto de uma forma mais fácil de ser entendida e revelavam visões sobre a matemática que eu e outros colegas nunca tínhamos visto. Eu achava que eu iria ganhar uma medalha de bronze na OBMEP e quando eu ganhei a medalha de ouro foi uma sensação muito boa, pois era uma prova que eu achava muito difícil. Ficar nessa posição foi incrível pra mim e eu agradeço muito aos professores da CMPRG e da UESC”, afirmou.

Além do ouro OBMEP, Iago também se destacou outras olimpíadas e competições, conquistando o primeiro lugar na Competição Gênios da Ciência, da Fundação Internacional Siemens (Alemanha), nos anos de 2021 e 2022 e nas Olimpíadas Brasileira de Astronomia e Astronáutica (2021, 2022 e 2023); de Matemática do Sul da Bahia (2022 e 2023); e Nacional de Eficiência Energética (2022). Recebeu a medalha de prata na Olimpíada do Bicentenário da Independência do Brasil (2022); e medalha de bronze na Mostra Brasileira de Foguetes. Também conquistou alguns títulos, como o de Cientista Cidadão da NASA, nos projetos Imagens do Céu Profundo (LCO e MCTI) e Caça aos Asteroides. No CPMRG de Ilhéus, foi promovido a Segundo Sargento, recebendo a medalha de ouro e o primeiro lugar em mérito intelectual e maior nota da escola; a Subtenente do Colégio, conquistando a medalha de prata e o segundo lugar em mérito intelectual e segunda maior nota da escola; e monitor bolsista do programa Educa Mais Bahia, atuando na área de Matemática.

Fonte: Ascom/SEC



Fonte: Governo do Estado da Bahia