Atividades turísticas cresceram 7,3% em 2022 na Bahia

A Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais (SEI) divulga o resultado preliminar para 2022 relativo à participação das Atividades Características do Turismo (ACT) no Valor Adicionado do estado (VA) – variável que compõe o cálculo do Produto Interno Bruto (PIB) e representa a riqueza produzida por cada atividade econômica. O resultado mostra participação de 3,2% do turismo na economia baiana e valor total de R$ 11,2 bilhões. Entre 2021 e 2022, houve crescimento real de 7,3% das atividades características do turismo. Além dos dados de 2022, a SEI apresenta os resultados consolidados de 2021 para as Regiões Turísticas do estado.

Em 2022, a atividade de maior participação para o turismo baiano foi Alojamento e alimentação, respondendo por 54,6% do valor adicionado das ACT. Em relação a 2021, a atividade perde participação na composição das ACT em função da menor dinâmica no segmento de alimentação.

A atividade de Transportes, armazenagem e correio, segunda mais importante para o setor de turismo, aumentou a participação passando de 29,8% em 2021 para 32,2% em 2022. Esse movimento foi determinado pelo crescimento da movimentação de passageiros.

Outra atividade de destaque e que obteve ganho em participação foi a de artes, cultura, esporte e recreação e outras atividades de serviços. Em 2022, a atividade representou 6,8% do turismo baiano enquanto em 2021 a participação era de 5,7%.

Resultados por Regiões Turísticas

Os resultados de 2021 para as regiões turísticas da Bahia mostram que a região turística da Costa do Descobrimento é a que possui a maior dependência das Atividades Características do Turismo – 11,1% em 2020 e 16,9% em 2021. Ou seja, quase 1/7 do valor adicionado dessa região é gerado a partir das ACT. Outra região com destaque da ACT no Valor Adicionado é a Baía de Todos os Santos, a qual tem participação de 5,8% registrando aumento de 1,3 p.p entre 2020 e 2021. Na sequência das regiões com maior dependência da atividade turística aparecem Costa do Cacau que passa de 3,4% em 2020 para 5,4% em 2021 e Costa do Dendê que sai de 3,2% em 2020 para 4,1% 2021.

Já quando analisadas a participação de cada região turística no valor adicionado das ACT em 2021, o destaque ficou para a região da Baía de Todos-os-Santos, que responde por 43,0% de todo valor adicionado das ACT, seguido das regiões turísticas de Costa dos Coqueiros com 10,3%, Costa do Descobrimento com 7,2% e Caminhos do Sertão com 7,1%.

“Os números do turismo de 2021 corroboram a eficiência no Estado das políticas de preservação da saúde pública e vacinação como estratégias eficientes quando associadas a uma liberação paulatina e controlada das atividades. Os resultados preliminares de 2022 apontam ainda mais crescimento, evidenciando tanto o esforço dos empreendedores quanto a eficiência das políticas na área”, afirma Armando Castro, Diretor de Indicadores e Estatística da SEI. O trabalho é realizado pela equipe técnica da Coordenação de Contas Regionais e Finanças Públicas da SEI.

Fonte: Ascom/SEI



Fonte: Governo do Estado da Bahia